A “praga” da FlaGay e o “desbunde” guei no futebol brasileiro

  • Maurício Rodrigues Pinto EACH-USP

Resumo

O artigo irá tratar da visibilidade pública das torcidas gays no futebol brasileiro, no final da década de 1970. Essas torcidas surgem junto a outras manifestações culturais e políticas que deram forma ao movimento homossexual brasileiro. Será apresentada a trajetória da Coligay, primeira torcida gay a marcar presença nas arquibancadas de estádios brasileiros, e feita uma análise mais detida da controvérsia em torno da FlaGay, torcida gay do Flamengo, que anunciou a sua estreia  em outubro de 1979, mas teve o seu acesso às arquibancadas impedido. Para entender essa mobilização contrária à FlaGay são analisadas reportagens  produzidas pelo Jornal dos Sports, principal periódico esportivo do Rio de Janeiro à época, que contribuiu para a construção de uma visão estereotipada da torcida. Como contraponto, são analisados artigos publicados pelo Lampião da Esquina, importante jornal da imprensa alternativa, produzido por intelectuais e ativistas do movimento homossexual brasileiro, que se posicionou contrariamente à homofobia no futebol brasileiro.

Referências

BORRILLO, Daniel. (2010). Homofobia: história e crítica de um preconceito. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2010.

DAMO, Arlei. S. (1998) Para o que der e vier: o pertencimento clubístico no futebol brasileiro a partir do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense e seus torcedores. Dissertação (Mestrado em Antropologia) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1998.

FACCHINI, Regina. “Sopa de Letrinhas”? – Movimento homossexual e produção de identidades coletivas nos anos 90: um estudo a partir da cidade de São Paulo. (2002). Dissertação (Mestrado em Antropologia) – Departamento de Antropologia do IFCH, UNICAMP, Campinas, SP, 2002.

FLORENZANO, José Paulo. “Dictatorship, Re-Democratisation and Brazilian Football in the 1970s and 1980s”. In: FONTES, P.; HOLLANDA, B. B. (Orgs). (2014). The Country of Football: Politics, Popular Culture, and the Beautiful Game in Brazil. (p. 147-166). London: Hurst & Company, 2014.

FRY, Peter; MACRAE, Edward M. (1985). O que é homossexualidade. São Paulo: Brasiliense, 1985.
GERCHMANN, Leo. (2014). Coligay: Tricolor e de todas as cores. Porto Alegre: Libretos, 2014.

MACRAE, Edward. (1990) A construção da igualdade: identidade sexual e política no Brasil da abertura. Campinas/São Paulo: UNICAMP, 1990.

SILVA, G. C. Narrativas sobre o futebol feminino na imprensa paulista: entre a proibição e a regulamentação (1965-1983). Dissertação (Mestrado em História Social). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015.

SOUZA, Rafael de. “Saindo do Gueto”: o movimento homossexual no Brasil da abertura, 1978–1982. (2013). Dissertação (Mestrado em Sociologia). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

TREVISAN, João Silvério. (2000). Devassos no paraíso: a homossexualidade no Brasil, da colônia à atualidade. Rio de Janeiro: Record, 2000.

Periódicos consultados:
“Para o que der e vier”. (27/05/1977). Revista Placar, n° 370.

“Gente”. (01/06/1977). Revista Veja, n° 456, p. 70.

“Um gay power a brasileira”. (24/08/1977). Revista Veja, n° 468, p.66.

“O grito (alegre) da Coligay ajudou o Grêmio a ser campeão”. (02/10/1977). Zero Hora, p.50.

“Torcida deslumbrará domingo no Mário Filho”. (07/10/1979). Jornal dos Sports, n°13510, p. 7.

“Bola no Chão”. (12/10/1979). Jornal dos Sports, n°13515, p.5.

“Márcio pede proteção contra a FlaGay”. (13/10/1979). Jornal dos Sports, n°13516, p. 5.

“Bate Bola”. (14/10/1979). Jornal dos Sports, n°13517, p.2.

“Bola no Chão”. (14/10/1979). Jornal dos Sports, n°13517, p.5.

“Ponta de Lança”. (14/10/1979). Jornal dos Sports, n°13517, p.5.

“FlaGay é problema social”. (14/10/1979). Jornal dos Sports, n°13517, p. 5.

“Márcio: Isto só pode ser praga da FlaGay”. (15/10/1979). Jornal dos Sports, n°13518, p.1.

“Bate Bola”. (02/11/1979). Jornal dos Sports, n°15336, p.2.

“Os gueis do Flamengo e a bixórdia do Sr. Braga - 1) Uma carta aberta...”. (novembro de 1979). Lampião da Esquina, n°18, p. 9.

“Os gueis do Flamengo e a bixórdia do Sr. Braga - 2) ... E alguns conselhos”. (novembro de 1979). Lampião da Esquina, n°18, p. 9.
Publicado
2019-02-11
Como Citar
PINTO, Maurício Rodrigues. A “praga” da FlaGay e o “desbunde” guei no futebol brasileiro. Rebeh - Revista Brasileira de Estudos da Homocultura, [S.l.], v. 1, n. 04, p. 102-123, feb. 2019. ISSN 2595-3206. Disponível em: <http://www.revistas.unilab.edu.br/index.php/rebeh/article/view/174>. Acesso em: 23 may 2019.
Seção
Dossiês Temáticos