Feminismos Contemporâneos e Interseccionalidade 2.0

Uma contextualização a partir do pensamento transfeminista

  • Jaqueline Gomes de Jesus

Resumo




O processo de globalização, acelerado pelas Novas Tecnologias de Informação e Comunicação, tem perpassado fronteiras culturais e propiciado mudanças nas concepções de gênero: tanto nas relações sociais quanto na própria conceituação acerca do que são homens e mulheres. As diferentes vertentes feministas apresentam um papel central nessa transformação, utilizando-se dos recursos da virtualidade para difundir discursos que pressupõe a interação de opressões e a intersecionalidade de identidades como subsídios para a construção de novas práticas sociais. Enquanto novíssimo pensamento-ação feminista, o Transfeminismo incorpora essas características na sua constituição e difusão, constituindo-se como um exemplo das múltiplas aplicações do Feminismo em termos de teoria e política. O presente artigo visa a compor um panorama sintético de discussões contemporâneas do Feminismo, com base na internet, a partir de revisão bibliográfica e da apresentação das concepções de 6 (seis) lideranças transfeministas brasileiras, coletadas via rede social e dispostas na forma de diálogo.


Publicado
2018-01-29
Como Citar
DE JESUS, Jaqueline Gomes. Feminismos Contemporâneos e Interseccionalidade 2.0. Rebeh - Revista Brasileira de Estudos da Homocultura, [S.l.], v. 1, n. 01, jan. 2018. ISSN 2595-3206. Disponível em: <http://www.revistas.unilab.edu.br/index.php/rebeh/article/view/87>. Acesso em: 18 dec. 2018.
Seção
Artigos